Translate

domingo, 17 de julho de 2016

SHOW DO LAR SANTA MONICA 2016 - WALDONYS E GUTO RIBEIRO

Vamos ter Show!
No dia 15 de Setembro do ano corrente, às 19:30 , teremos o nosso Show no Lar Santa Mônica. Chame a sua família, convide os amigos e venha nos prestigiar. Mais Informações: 98685.5553 .#ShowBeneficente #LarSantaMônica #Waldonys#GutoRibeiro

GARANTA JÁ SEUS INGRESSOS... ENVIE UMA MENSAGEM EM:
http;//larsantamonicafaleconosco.blogspot.com.br/







domingo, 3 de julho de 2016

FORTALEZA: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇA E MORADIA INDIGNA


O Diario do Nordeste traz na sua edição do sábado 02 de julho uma interessante materia: "Fortaleza, lugares de exisências".  Alguns dados:
  • Fortaleza é a 5ª maior cidade do Brasil (2.571.896 habitantes no ano 2012)
  • Fortaleza é a 5ª no ranking das cidades mais desiguais do mundoONU, "State of the World Cities 2010/2011: Bridging the Urban Divide"

A questão da moradia é um dos grandes obstáculos para a melhora de condição de vida desta cidade:
  • 1.077.000 habitantes moram em assentamento precários da cidade.
  • 269.265 famílias moram de forma inadequada
  • 42.538 imóveis estão em área de risco
  • 63% dos assentamentos não estão ligados à rede de esgoto
  • 40% da população de Fortaleza esta morando em favelas sem saneamento básico.
    * dados do IBGE

No Lar Santa Mônica podemos constatar que o 100% dos casos de violência contra criança e adolescente que são acolhidos na instituição tem como contexto uma moradia indigna, impropria para o desenvolvimento humano, familiar-afetivo, intelectual-escolar...

Muitas famílias em Fortaleza moram em condições que propiciam as violências contra crianças e adolescentes.

Uma boa politica de habitação ajudaria sem duvida a baixar os indicadores destas violências.







sábado, 2 de julho de 2016

GINCANA DA AMIZADE DO LAR SANTA MÔNICA

A Gincana da Amizade - 2016 do Lar Santa Mônica esta começando a esquentar.
Parabéns a todas as equipes que já pontuaram e coragem para as que ainda estão planejando suas estrategias de arrecadação.
Todo este esforço e brincadeira é em beneficio das meninas e adolescentes vitimas de violência. Elas são as verdadeiras ganhadoras desta gincana!
Animo a todas as equipes e que ganhem o "Bem" e o "Amor".



segunda-feira, 20 de junho de 2016

Campanha Fidelidade Solidária


A campanha Fidelidade Solidária visa dar a oportunidade para pessoas físicas contribuírem com o Lar Santa Mônica com uma pequena quantia a partir de R$ 25,00 mensalmente por um período mínimo de 12 meses. Assim contribuindo com a manutenção de nosso projeto, mas também ganhando a participação gratuita em nossas eventos.
Regras:
-> Você poderá deixar de pagar a qualquer momento, porém perderá seu beneficio em participar dos eventos gratuitamente
-> Você deve pagar 5 boletos consecutivamente para ter o beneficio de participar dos eventos do Lar Santa Mônica
-> Você poderá participar de 1 evento por mês, a partir do quinto (5°) boleto pago em dia e consecutivamente.
-> Serão enviados 12 boletos para o e-mail informado abaixo com datas de vencimento conforme informado abaixo.

Para participar faça seu cadastro no link: http://bit.ly/lsm_fidelidade_solidaria_2016

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Como fazer sua doação

Atualmente usamos duas formas para doações avulsas, descritas abaixo para facilitar doações espontâneas e esporádicas,

Todo e qualquer deposito deve ser feito em nome de "Associação Beneficente Agostinianos Recoletos de Fortaleza" CNPJ: 08.960.433/0001-09

Por deposito em conta

Para deposito devem ser usadas uma das contas:

Banco Itaú:            Agencia 8527 / CC. 01528-6
Banco Bradesco:   Agencia 2608-5 / CC. 26879-8

Por Boleto

Para usar o serviço do PagSeguro é muito simples basta clicar na imagem abaixo e seguir as instruções na nova página, informando os dados solicitados.


Para Doações Fidelizadas

Para fazer suas doações de forma fidelizada e ser nosso parceiro, além disso participar gratuitamente em nossos eventos click aqui.

Cooperação técnica entre Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Instituto Alana e Tribunal de Justiça de São Paulo

Defesa dos direitos na primeira infância é foco de cooperação técnica entre Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Instituto Alana e Tribunal de Justiça de São Paulo


A Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, o Instituto Alana e o Tribunal de Justiça de São Paulo acabam de firmar um acordo de cooperação técnica com a proposta de realizar ações conjuntas que ajudem a promover os direitos da criança. A proposta é sensibilizar e mobilizar os profissionais do Judiciário, como desembargadores, juízes e demais profissionais da rede de garantia de direitos, para atuação na promoção do desenvolvimento da criança na primeira infância – período que vai da gestação aos seis anos de idade.
A parceria vem ao encontro da missão da FMCSV, que visa gerar e disseminar conhecimento para o desenvolvimento integral da primeira infância, bem como do Projeto Prioridade Absoluta do Instituto Alana, que tem como foco informar, sensibilizar e mobilizar as pessoas, especialmente os operadores do Direito, para que sejam defensoras e promotoras dos direitos das crianças com prioridade absoluta.
“A Justiça é um importante parceiro para a causa da primeira infância e tem um papel crucial na garantia dos direitos das crianças. Com o estabelecimento dessa parceria, buscamos contribuir para que os profissionais, sensibilizados para a importância do pleno desenvolvimento da criança , possam ampliar suas práticas com foco na promoção e na garantia de direitos, contribuindo para que cada criança possa alcançar o seu pleno potencial presente e futuro”, explica Eduardo de C. Queiroz, diretor presidente da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.
Assim, as práticas a serem adotadas pelos profissionais devem considerar a criança em sua integralidade, olhando para seus aspectos não só biológicos, mas também cognitivos e psicossociais. “Nessa perspectiva, uma atuação focada na promoção considera a criança como protagonista e fortalece o adulto de referência para que esse possa realizar seu papel de cuidar, fornecer estímulos adequados, educar, amar, impor limites, fortalecer a autonomia e preparar a criança para os desafios e oportunidades da vida adulta”, comenta Marina Fragata Chicaro, coordenadora de Conhecimento Aplicado da FMCSV.
Isabella Henriques, diretora de Advocacy do Instituto Alana, esclarece ainda que as práticas que não consideram a criança em sua individualidade, que não respeitem a especificidade da sua faixa etária e não contribuam para seu desenvolvimento integral, não atendem a prioridade absoluta garantida a esse público tanto no artigo 227 da Constituição Federal, quanto no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) e atualmente reforçada pelo art. 3º da Lei 13.257/2016 (Marco Legal da Primeira Infância).
“As vivências, as interações positivas, um ambiente seguro, práticas parentais positivas como o brincar e a leitura, a redução de riscos e vulnerabilidades e o fortalecimento de vínculos são alguns desses exemplos positivos”, completa.
Por meio da nova parceria, que terá duração de um ano, serão promovidos seminários sobre o tema “A Primeira Infância e o Direito” junto aos profissionais da área nas dez regiões administrativas do Judiciário do Estado de São Paulo (Capital, Araçatuba, Bauru, Campinas, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba). Na ocasião, será apresentado e debatido o filme “O Começo da Vida”, que trata do tema. A expectativa é atingir mais de 1.200 profissionais nos seminários.
O primeiro encontro está programado para ser realizado no mês de agosto, em Campinas (SP). Além disso, a parceria prevê também a realização do concurso “Boas Práticas em Primeira Infância e Direito”, com o objetivo de estimular os profissionais do Judiciário e da rede de garantia de direitos a compartilhar experiências inovadoras sobre a temática. Mais detalhes sobre o concurso estarão disponíveis em edital específico a ser publicado após o início dos seminários.

fonte:  http://gife.org.br/2016/06/13/defesa-dos-direitos-na-primeira-infancia-e-foco-de-cooperacao-tecnica-entre-fundacao-maria-cecilia-souto-vidigal-instituto-alana-e-tribunal-de-justica-de-sao-paulo/?utm_campaign=redegife_-_1306_-_associados_-_base&utm_medium=site&utm_source=LarSantaMonica

terça-feira, 31 de maio de 2016